i.06. O som da Viola

O SOM é a vibração de um corpo como uma lâmina, uma corda esticada, etc. Estas vibrações são transmitidas pelo ar através de ondas sonoras e chegam aos nossos ouvidos, que as interpretam e distinguem as seguintes características: a intensidade, a altura, o timbre e a duração.

Quando iniciei meus estudos do som da Viola me deparei com muitos termos novos e estranhos, como timbre, altura, intensidade, tessitura e afinação. A própria palavra som tem sua própria definição, e que não é tão simples assim. Desta forma, tentei postar uma explicação mais popular destes elementos.

  • A intensidade: A intensidade consiste em seu grau de força, e vai do forte ao fraco. A intensidade do som está relacionada à energia de vibração da fonte que emite o som.

    Popularmente a intensidade é conhecida como volume. Onde o que chamamos de som “alto” deveria ser “som intenso”. Na viola a intensidade pode ser regulada pela pressão que o arco faz nas cordas.

    Quanto mais pressão, mais intenso será o som. A intensidade sonora é medida em bel, em homenagem ao cientista inglês Graham Bell. Contudo, utiliza-se com mais freqüência um submúltiplo: 1 decibel = 1 dB = 0,1 bel.
  • A altura: A altura consiste em seu grau de elevação, do grave (grosso, baixo) ao agudo (fino, alto), variando de acordo com a quantidade de vibrações por segundo, isto é, variando com sua frequência. Um som com baixa freqüência (poucas vibrações) é denominado de som grave e o som com alta freqüência (muitas vibrações) é dito som agudo.

    As vibrações dos sons são divididas em faixas de altura chamadas regiões ou registros. As regiões de altura dos instrumentos musicais são três: o grave, o médio e o agudo.

    As regiões de altura das vozes humanas são quatro: o soprano, o contralto, o tenor e o baixo.

    Quanto maior o corpo do instrumento, mais grave tende a ser seu som. Compare o tamanho da viola com o violino, ou a grossura das cordas destes instrumentos. Como a viola é em tamanho 1/7 maior, seu som é reconhecidamente mais grave que o do violino. Quanto mais grossa a corda, mas grave é seu som produzido. Geralmente os homens têm voz mais grave e as mulheres voz mais aguda, ou seja, voz grossa e fina, respectivamente.

    Dessa forma, podemos concluir que a voz masculina tem menor freqüência que a voz feminina.

    Concluímos então que:
    1)Um som alto é um som agudo (fino, alto); e
    2)Um som baixo é um som grave (grosso, baixo).

    Desta forma é incorreto afirmar que um som muito 'barulhento' seja um som alto, pois quando falamos de intensidade temos apenas som fraco e som forte.
  • O timbre: É a qualidade e característica particular que nos permite reconhecer sua origem. Para ilustrar, pense que você só consegue identificar as pessoas pela voz devido ao diferente timbre entre elas. Você consegue diferenciar entre o som de um piano e de uma viola pois estes possuem timbres extremamente distintos. Todavia, enganam-se os que pensam que a viola e o violino têm o mesmo timbre.Apesar de ser maior do que o violino, a viola, é relativamente pequena em tamanho se comparada às notas graves que produz. Essa extensão do registro grave, juntamente com o fato de as cordas serem um pouco mais grossas que as do violino, confere à viola um timbre mais escuro, menos brilhante que o do violino, mesmo quando ela toca notas exatamente na mesma altura. As notas agudas têm uma tendência a soar rarefeitas e estridentes, mas o timbre dos registros médio e grave da viola é intenso, escuro e rico.
    As diferenças entre os timbres da viola e do violino são claramente audíveis na Sinfonia Concertante para Violino & Viola (K.364) de Mozart.
    Assista a parte I: À sua esquerda do vídeo, David Grimal, o solista de violino, e à sua direita, Lise Berthand, a solista de viola, entram com seus instrumentos há 2 minutos e 10 segundos do início. Bom entretenimento.

  • video


    Continue o entretenimento e assista à parte II.


    video


    Até a época de Mozart, a viola era usada principalmente para tocar as notas internas da harmonia ou dobrar as notas dos violoncelos. Durante o século XIX, porém, os compositores começaram a escrever partes mais complexas e mais interessantes para a viola.


    Uma forma simplificada de entender o timbre do som é dizendo que o timbre é a cor do som.

    O timbre é o que distingue o tom ou voz de um instrumento ou cantor, por exemplo a flauta da viola de arco, o soprano do tenor. Sendo assim, o timbre é torna-sea impressão digital sonora de um instrumento ou da vibração vocal.
  • A duração: É o tempo pelo qual o som se propaga, proporcionando a diferença entre som curto e som longo. A duração pode ser limitada ou ilimitada. A voz humana e a viola são exemplos de duração limitada. Já os órgão têm duração ilimitada. Ao contrário do que se pensa, uma nota pode ter uma duração ilimitada.
Resumo:


A intensidade depende da força das vibrações, chamada amplitude sonora, e pode ser fraco ou forte.
A altura depende da quantidade de vibrações, e pode ser alto (agudo), médio ou baixo(grave).
O timbre do som é a peculiaridade da sua fonte.
A duração é o tempo de propagação da fonte.

Pesquisar este blog

Carregando...